Quem tem medo de entrevista?

São Paulo, 22/04/2009 17:13:53


Há vários tipos de entrevistas. A mais comum é aquela em que você senta frente a frente com o entrevistador e discute suas competências





As estratégias para você dar um show na conversa
cara a cara e conquistar a grande chance
de sua carreira



Conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho hoje em dia está cada vez mais complicado. Os concorrentes são muitos e as vagas escassas. A última pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em agosto, apontava taxa de desocupação (percentual de desocupados em relação a população economicamente ativa) de 11,4%. Para entrar no mercado de trabalho, os jovens profissionais são bombardeados com testes de inglês, avaliações psicológicas, prova de conhecimentos gerais. Mas é na hora da entrevista que o bicho pega. Veja algumas dicas para escapar das armadilhas dos entrevistadores.

ANTES

Faça uma pesquisa completa sobre a empresa. Há quanto tempo ela está no mercado, quais os produtos, a reputação entre os concorrentes. Ela é lucrativa? Levante todos os números possíveis — faturamento, lucro, previsão de crescimento. Saiba quais são os valores e a missão da organização. Para isso, não poupe tempo ou recursos. Use todas as fontes de informação disponíveis. A internet é uma boa aliada nessa hora. Alguns guias, como o das Melhores Empresas Para Você Trabalhar, editado por EXAME E VOCÊ S/A, também são boas fontes de referência. Os melhores dados geralmente vêm de pessoas que conhecem os detalhes da companhia: funcionários, ex-funcionários e clientes. Revise e estude cuidadosamente seu currículo. Esteja pronto para explicar cada movimento e conquista que realizou ao longo da carreira.

A ENTREVISTA

Há vários tipos de entrevistas. A mais comum é aquela em que você senta frente a frente com o entrevistador e discute suas competências. Fala sobre os fatos ocorridos em sua carreira para justificar sua capacidade de assumir a nova posição. Nesse caso, há exigências típicas que variam de acordo com o tipo de empresa. Se você estiver pleiteando uma vaga numa empresa do setor financeiro, por exemplo, esteja preparado para fazer cálculos e resolver problemas que envolvem raciocínio. Se for para a área de consultoria, certamente o entrevistador lhe apresentará casos de empresas. Ou seja, um dilema empresarial ao qual você deve apresentar uma solução inteligente. Para empresas de varejo, esteja preparado para falar sobre produtos, estratégia de vendas e importância do consumidor.
Independentemente do setor, há ainda as entrevistas que testam seu grau de estresse. Nesse caso, mais do que ouvir, o recrutador vai testar sua reação diante de situações-limite. Normalmente, ele já começa disparando observações sarcásticas e até agressivas.

Se sua entrevista for durante o almoço, as orientações são as mesmas. Só que há um item a mais em julgamento: seus hábitos sociais. Para evitar escorregões, não peça pratos difíceis de comer nem o mais caro do menu e evite bebidas alcoólicas. Para conter despesas, muitas empresas estão optando por entrevistas por telefone nas primeiras etapas do processo ou ainda fazem as etapas preliminares pela internet. Você também precisa estar preparado para isso. Reserve uma sala tranqüila para receber a ligação ou, se for fazer pela internet, prefira um horário em que a casa esteja calma. Escreva antecipadamente alguns pontos importantes que gostaria de discutir e mantenha as anotações em mãos durante a conversa. Lembre-se de que o seu objetivo é conseguir agendar a entrevista pessoalmente.

Independentemente do tipo de entrevista, você poderá ser bombardeado por perguntas de todo tipo. Eis alguns exemplos típicos usados pelos entrevistadores:

1. O que você pode fazer por esta empresa?

Sem conhecer os valores e objetivos da empresa, fica impossível responder a essa pergunta. Portanto, informe-se antes e procure avaliar como você poderá contribuir para que a companhia atinja suas metas. No fim das contas, o objetivo de qualquer profissional é resolver problemas. Portanto, se você conseguir identificar o problema da empresa e mostrar ao entrevistador como resolvê-lo, certamente estará um passo à frente dos concorrentes.

2. Onde você se vê em cinco anos?

Mostre que você traçou um plano consistente de carreira, sabe para onde quer ir e como quer chegar lá.

3. Qual a sua expectativa de salário?

Salário não deve ser discutido no início da conversa, só depois de conhecer todas as atribuições do cargo e de saber se a empresa irá contratá-lo. Aí sim é hora de negociar. Não se esqueça de que você também está lá para avaliar se a empresa é o lugar certo para você. E essa é sua grande chance. Prepare uma lista de perguntas que possam ajudá-lo a conhecer melhor a companhia:

1. Como é um dia típico de trabalho nessa empresa? 2 Que responsabilidades terei nesse cargo? 2 A quem vou me reportar?

2. Qual o tamanho da equipe da qual farei parte?

3. Qual o estilo de gerenciamento da empresa?

4. Como o(a) senhor(a) vê a empresa em cinco anos?

NO DIA

Não dê vexame. Saiba o nome e cargo do entrevistador, o local, a data e o horário da entrevista. Vista-se adequadamente para a ocasião. Procure conhecer o perfil da empresa antes, e use essa informação na hora de escolher roupa, sapato e acessórios. Por exemplo, se você for fazer uma entrevista para uma empresa de consultoria, é mais indicado que use o terno completo. Já se for para uma empresa de Internet, pode dispensar a gravata. De qualquer forma, os fundamentos são eternos. Evite perfumes fortes. Confirme se a roupa está limpa. Para as mulheres: evitem saias curtas demais, decotes cavados e tecidos transparentes. Nada de maquiagem pesada. Para os homens, nada de paletó amarrotado, pastas ou sapatos surrados. Verifique se as unhas estão aparadas e limpas. A barba deve estar feita. Administre bem seu tempo. Tente chegar 10 minutos antes da hora marcada. Leve cópias do currículo, anotações feitas durante a preparação sobre suas competências e objetivos, papel e caneta.

DURANTE

Não esqueça que você pode ser avaliado desde o momento em que pisa na empresa. Portanto, trate bem a secretária e os assessores e fique atento. Qualquer nova informação pode ser preciosa nessa hora. Tente manter sua autoconfiança. Afinal, ainda não existe empresa no universo que valorize profissionais inseguros e sem iniciativa. Reflita bem antes de responder. Não se precipite, mas também não enrole. Jamais dê respostas monossilábicas, como "sim", "não" e "é". Jamais fale mal do seu ex-chefe ou da empresa em que trabalhou. Isso mostra que você é pouco discreto e não sabe separar questões pessoais e profissionais. Não tenha receio de mostrar sentimentos de insatisfação ou raiva. Pesquisas mostram que a visão crítica ajuda a convencer o entrevistador de que você é uma pessoa competente e que pode agregar valor. A pesquisa revela ainda que pessoas que demonstram atitude, em geral, têm um salário maior que as outras. Não saia da sala antes de fazer as perguntas ao recrutador. Verifique como será o processo de seleção daquele momento para a frente.

DEPOIS

Volte para casa e analise a entrevista. Verifique o que funcionou e o que não deu certo e como poderia melhorar na próxima ocasião. Se você não tiver notícia nenhuma após duas semanas, ligue para o recrutador e verifique se ele precisa de mais algum dado sobre você. Sejamos sinceros: nem mesmo toda essa preparação vai acabar de vez com o desconforto que é enfrentar uma entrevista. Afinal, trata-se de um momento em que você está sendo avaliado por um estranho — cada palavra, gesto e movimento pode fazer a diferença. Há o receio de ser mal interpretado, rejeitado e, por fim, de perder uma grande oportunidade. Mas se render ao desespero é a pior saída. Vá em frente. Prepare-se bem. Seja você mesmo — e procure sempre aprender algo quando se deparar com esse tipo de situação.







Voltar
 
Veja outras vagas